Expedição do ICMBIO à Floresta Nacional de Pau Rosa contou com a participação de professores, técnicos e discentes do ICET/UFAM

27 set
image_pdfimage_print

Entre os dias 12 e 22 de Setembro foi realizada uma expedição à Floresta Nacional de Pau-Rosa, localizada no município de Maués, organizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio/Maués, representado pelos servidores Jacqueline Martins Gomes e Vitor de Souza Ferreira. O objetivo da viagem foi promover ações de pesquisa e extensão, de cunho socioambiental, junto às comunidades ribeirinhas da Floresta Nacional (Flona) de Pau-Rosa. A expedição contou com uma equipe de 20 colaboradores, incluindo professores, técnicos, servidores, discentes e profissionais de diversas instituições, incluindo a UFAM, IFAM, INCRA, INPA e organizações não governamentais como o IDESAM E MAMA EKOS.

A Universidade Federal do Amazonas foi representada pela professora Mariana Medeiros Batista e pelos discentes do curso de Engenharia Sanitária do ICET, Flávio de Castro Maia, Daiana Thalisy da Silva Mitouso e Maureen Rebelo Rosário, que durante a viagem realizaram atividades de reconhecimento e levantamento prévio das condições de saneamento básico das comunidades visitadas a fim de iniciar ações de formação e melhorias relacionadas ao abastecimento de água potável, esgotamento sanitário e destinação dos resíduos sólidos. Participaram também o servidor Cauê Trivellato, técnico em agropecuária, e os alunos do curso de Agronomia, Leonardo Pimentel Rocha e Anne Geiza Tamer Teixeira, que realizaram rodas de conversas e visitas aos cultivos com o objetivo de promover a agricultura familiar através de cursos que serão futuramente oferecidos aos produtores locais.  O Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia para Recursos Amazônicos – PPGCTRA, foi representado pela discente Camila Luchiari Takahashi e a egressa Rayanna Graziella Amaral da Silva que realizaram ações comunitárias de educação em saúde com orientações para prevenção de doenças e também convidando alguns moradores a responder um formulário piloto sobre as condições de saúde nas comunidades. Além disso, foram realizadas atividades para: aferir a pressão arterial, pesar e medir a altura dos ribeirinhos nas comunidades visitadas. A educação em saúde, deve ser entendida como uma importante vertente à prevenção, e que na prática deve estar preocupada com a melhoria das condições de vida e de saúde das populações.

A integração e indissociabilidade das funções de ensino, pesquisa e extensão também são princípios da UFAM, que desenvolveu atividades com a finalidade de promover uma extensão aberta à população, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da cultura e da pesquisa científica e tecnológica geradas na Instituição, contribuindo para a formação de cidadãos e para o desenvolvimento da Amazônia.

Depoimento ICMBio

Essa expedição representou o início de uma agenda interinstitucional que vem se desenhando nos últimos meses com o propósito de desenvolver processos formativos e ações de gestão territorial voltados à melhoria da qualidade de vida e conservação ambiental nas comunidades da Flona de Pau-Rosa.

O protagonismo das instituições e colaboradores, de modo a internalizar em suas pautas a interface com a gestão da Flona de Pau-Rosa, garantiu o excelente resultado dessa expedição: a programação para os próximos meses de capacitações e trocas de experiências entre instituições de ensino, organizações da sociedade civil e comunidades tradicionais.

Para o ICMBio, isso fortalece a compreensão de que a gestão socioambiental e territorial das Unidades de Conservação só cumprirá com seus objetivos se realizada em articulação com os diferentes atores e grupos sociais que atuam nesses territórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *